Arquivo da tag: Hurso

Bom exemplo: HURSO promove campanha para conscientização no Carnaval

OLYMPUS DIGITAL CAMERA 

A O.S. Pró-Saúde/Hospital de Urgência da Região Sudoeste promoveu uma ação no dia 08 de fevereiro com o intuito de orientar a população de Santa Helena de Goiás (GO) sobre a importância do uso de preservativos como medida preventiva contra a transmissão do vírus HIV, agente causador da AIDS.

Foram mais de mil kits de preservativos, lubrificantes e panfletos entregues aos cidadãos, fornecidos pela Secretaria Estadual de Saúde do Governo de Goiás (SES/GO), com a temática: Camisinha – Use sempre que o clima esquentar! e Se beber não dirija!.

“Tradicionalmente as campanhas na época do carnaval são voltadas principalmente para a conscientização do uso da camisinha, mas não podemos deixar de alertar sobre o alto índice de acidentes de trânsito neste período”, afirma Carla Borges, Diretora Assistencial do HURSO.

De acordo com Magda Ferreira, 42, mãe de dois filhos adolescentes, as campanhas sobre preservativos abrem espaço para que os pais consigam orientar seus filhos sem que o assunto seja um tabu. “Eu oriento meus filhos, mas essas campanhas ajudam a informação ter uma amplitude maior orientando também aos que não tem uma conversa aberta em casa”, conta.

Números

De acordo com a SES/GO, o primeiro caso de Aids no estado de Goiás foi diagnosticado em 1984, em um indivíduo do sexo masculino, residente no município de Goiânia. A partir deste ano até 30 de junho de 2012, o Estado registrou no Sistema de Informação de Agravos de Notificação – SINAN, 11.253 casos de Aids em indivíduos residentes no estado de Goiás, sendo 11.050 ( 98,2%) em adultos maiores de 13 anos de idade e 203 (1,8%) em crianças menores de 13 anos. Quanto à distribuição dos casos segundo sexo, observou-se que 67,5% eram homens e 32,5% mulheres.

(Fonte: Assessoria de Imprensa HURSO)

Exemplo de prevenção: hospital leva campanha da dengue para as ruas

 

A campanha “Dengue Mata”, promovida pelo Hospital de Urgência da Região Sudoeste (HURSO), administrado pela Pró-Saúde, conseguiu sensibilizar a população de Santa Helena de Goiás para a gravidade da doença. Quem passou pelo centro comercial da cidade goiana na última quinta-feira, 29 de novembro, encontrou uma equipe da Comissão de Humanização do hospital promovendo mais uma ação mensal voltada à educação em saúde.

Um cidadão abordado pelos divulgadores da campanha, considerou a iniciativa de conscientização essencial para a diminuição dos casos de dengue. “Se cada um zelar do seu quintal, a dengue desaparece”, afirmou Orlando.

No balanço final da ação foram contabilizadas cerca de 800 pessoas orientadas com panfletos, bottons e adesivos para carros. Carla Borges, Diretora Assistencial e presidente da Comissão de Humanização do HURSO, destaca que as ações desenvolvidas ao decorrer deste ano tem criado um hábito na sociedade em discutir os temas que a unidade divulga. “Para o próximo ano faremos ações mais diversificadas, visando um impacto maior no envolvimento com as cidades da região”, conta Borges.

Números

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, apresentou na última terça-feira (27), novo Boletim Epidemiológico da Dengue com dados que apontam redução de 64% de casos de dengue confirmados neste ano em comparação a 2011. Também foi anunciada a campanha de Mobilização Nacional e os dados do Levantamento Rápido de Índice Aedes aegypti (LIRAa). O número de óbitos pela doença no país também apresentou queda, de 49% em comparação com o mesmo período do ano passado. De janeiro até a primeira semana de novembro, foram confirmadas 247 mortes, sendo que no mesmo período de 2011 foram 481 casos.

Fonte: Assessoria de Comunicação HURSO/Pró-Saúde 

Pró-Saúde inova em Goiás: hospital implanta protocolo de cirurgia segura

O Centro Cirúrgico da O.S. Pró-Saúde/Hospital de Urgência da Região Sudoeste (HURSO), gerenciado pela Pró-Saúde em Santa Helena de Goiás, iniciou neste mês a implantação do Protocolo de Cirurgia Segura, proposto pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Segundo a enfermeira, coordenadora do bloco cirúrgico, Lilian Jabur, o check-list de cirurgia segura tem como objetivo a conferência antes, durante e após os procedimentos de cirurgia.

“Na entrada do centro cirúrgico, na sala antes da indução anestésica e pela equipe cirúrgica antes do procedimento, marcação da lateralidade pelo cirurgião antes de entrar no centro cirúrgico, ainda na unidade de internação, consentimento anestésico e de procedimento cirúrgico e amputação assinado pelo usuário ou familiar, contagem de compressas e instrumentais antes, durante e no final do procedimento, e ainda visita pré-cirúrgica da enfermagem e anestesia. Tudo isto visando a segurança dos usuários e a minimização dos riscos inerentes ao processo”, explica Lilian.

O protocolo foi elaborado com base na Lista de Verificação de Segurança Cirúrgica proposta pela OMS, dentro do segundo desafio global para a segurança do paciente: “Cirurgias Seguras Salvam Vidas”, com a proposta de reduzir complicações nos cuidados cirúrgicos que são causas de morte e invalidez em todo o mundo.

O check-list segue uma cronologia de cuidados que envolvem a conferência da equipe de operação, nome completo do usuário e sala de cirurgia. Todos os métodos necessários para impedir danos na administração de anestésicos e minimização da dor ao paciente também constam no protocolo, além da preparação da equipe para intercorrências que envolvam a função respiratória, perda sanguínea, reação adversa a medicamentos ou alérgica.

De acordo com o portal “Cirurgia Segura”, a eficácia do check-list é inegável: reduz em 37% as complicações peri-operatórias (que ocorrem durante e depois da operação) e em 42% a mortalidade decorrente de complicações da cirurgia, isso significa 420 mil mortes a menos por ano no mundo.

 Fonte: assessoria de comunicação do HURSO